Terça, 19 de Outubro de 2021
°

-

Polícia Condenação

Réu é condenado por tentativa de homicídio em suposto crime por disputa de território

Foi imposto ao réu a pena final de nove anos e quatro meses de reclusão.

15/12/2020 às 10h13
Por: Redacão
Compartilhe:
Réu é condenado por tentativa de homicídio em suposto crime por disputa de território

 

O Ministério Público do Tocantins (MPTO) teve suas teses de acusação acatadas pelo Tribunal do Júri, em sessão ocorrida na última sexta-feira, 11, em Miracema do Tocantins, quando o réu Valdivino Ferreira Coimbra Filho foi condenado pelo crime de tentativa de homicídio triplamente qualificado, praticado contra a vítima Douglas Vinícius Rodrigues. O crime aconteceu na noite de 15 de março de 2019, em Miracema. 

 

Foi imposto ao réu a pena final de nove anos e quatro meses de reclusão, a ser cumprida em regime inicialmente fechado. 

 

Segundo foi verificado nas investigações, a ação tinha contorno de atuação de facção criminosa, havendo indícios de que Valdivino Filho seria um de seus integrantes e visava matar a vítima em busca de dominar território. 

 

A acusação foi sustentada pelo promotor de Justiça João Edson de Souza. Segundo foi relatado, a vítima encontrava-se na frente de casa com outras pessoas, quando o réu se aproximou, sacou de um revólver, anunciou um assalto e efetuou cinco disparos em direção à vítima, que atingiram seu pulso, costela, coluna e ombro. Em seguida, Valdivino Ferreira Coimbra Filho saiu do local, sendo que mais adiante outra pessoa o aguardava de motocicleta e o auxiliou na fuga. 

 

Pelas circunstâncias da tentativa de homicídio, foram reconhecidas pelo Tribunal do Juri as qualificadoras de motivo torpe, emprego de meio cruel, perigo comum e do uso de recurso que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima(Flávio Herculano) 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.