Quinta, 26 de Maio de 2022
Geral Censo

População de Lajeado cresce 18,6%

Em 2010, a população de homens (1.464) já era superior à de mulheres (1.309). Porém, o crescimento percentual de moradores do sexo feminino foi maior (20,1%) do que o de moradores do sexo masculino (17,2%).

17/03/2022 às 13h23
Por: Redacão Fonte: ASSESSORIA IBGE/TO
Compartilhe:
População de Lajeado cresce 18,6%

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira, 17, os resultados do Teste Nacional do Censo Demográfico, realizado de novembro de 2021 a meados de fevereiro de 2022. A operação aconteceu nas 27 Unidades da Federação. No Tocantins, o município de Lajeado foi recenseado e os dados mostraram o crescimento de 18,6% de sua população em relação ao Censo 2010, passando de 2.773 para 3.289 habitantes.

 

Os 12 recenseadores visitaram 2.068 endereços de Lajeado (inclusive os não residenciais e residenciais sem moradores), sendo que 1.104 eram domicílios permanentemente ocupados. Do total recenseado, 1.716 eram homens (52,2%) e 1.573 mulheres (47,8%). A população idosa, de 60 anos ou mais, foi de 496 pessoas (15,1%). A média de moradores por domicílios ficou em 3,02.

 

Em 2010, a população de homens (1.464) já era superior à de mulheres (1.309). Porém, o crescimento percentual de moradores do sexo feminino foi maior (20,1%) do que o de moradores do sexo masculino (17,2%). Por sua vez, a população idosa, que era de apenas 226 pessoas no último Censo, teve um crescimento significativo de 119,5%.

 

Das 1.094 entrevistas realizadas, 98,4% foram na modalidade presencial, 1,6% pela internet e 0,0% por telefone. A operação foi considerada pelo IBGE como um sucesso visto que em apenas 0,9% dos domicílios de Lajeado não foi possível realizar a entrevista com os moradores, seja por dificuldades em encontrá-los ou por recusas.

 

A divulgação dos resultados ocorreu em coletiva à imprensa, na manhã desta quinta-feira, na sede da Unidade Estadual do IBGE no Tocantins, em Palmas. O evento contou com a participação do prefeito de Lajeado, Antônio Luiz Bandeira Júnior, secretários de governo e servidores do IBGE.

 

Avaliação
Em todas as localidades dos testes foram avaliados os equipamentos, sistemas de coleta, questionários, o processo de capacitação, a captura das coordenadas de GPS e a abordagem à população em contextos regionais. O teste também deu início à estratégia de mobilização da sociedade para responder ao Censo a partir de 1º de agosto. É a primeira vez que o IBGE organiza um teste dessa proporção para o Censo e divulga seus resultados em caráter experimental, para verificar a necessidade de melhorias técnicas e metodológicas a serem implementadas na operação definitiva.

 

O teste nacional incluiu todas as etapas do Censo, desde o treinamento dos recenseadores, montagem do posto de coleta, pesquisa do entorno, modelo misto de coleta, mobilização dos moradores e comunicação. Nos dias anteriores à operação, foi feita a Pesquisa Urbanística do Entorno dos Domicílios, que levanta informações sobre a infraestrutura urbana, como a existência de calçamento, iluminação pública, rampas para cadeirantes e existência de arborização. Após o recenseamento, houve a fase de supervisão e, depois, a Pesquisa de Pós-Enumeração, que avaliou a cobertura e a qualidade da coleta de dados do estudo censitário.

 

Para garantir a segurança dos recenseadores e dos moradores durante os testes, as equipes do IBGE trabalharam seguindo protocolos sanitários de segurança contra a covid-19, com o uso de máscara, higienização das mãos e equipamentos com álcool em gel e distanciamento social.

 

Dados nacionais

Nas 27 localidades selecionadas para o teste, 111.184 pessoas foram recenseadas. Desse total, 57.514 mulheres (51,7%) e 53.670 homens (48,3%). A população idosa, de 60 anos ou mais, foi de 18.575 pessoas (16,7%). Os 250 recenseadores visitaram 59.535 endereços, sendo que 39.477 eram domicílios particulares permanentemente ocupados.

 

O IBGE não mediu esforços nem distâncias para realizar os testes. Selecionou desde bairros de capitais a localidades distantes dos grandes núcleos urbanos. Nove municípios foram totalmente recenseados. Em dois, a população diminuiu em relação ao Censo 2010 - Engenheiro Paulo de Frontin (RJ) e Jardim Olinda (PR). Nos demais, a população aumentou no período: Lajeado (TO), Lagoinha do Piauí (PI), Passagem (RN), Capim (PB), Coqueiro Seco (AL), Tigrinhos (SC) e Damolândia (GO).

 

Os dados mostram também que havia mais homens do que mulheres em oito localidades, nos distritos de Sucuri, em Cuiabá (MT); Macujê, em Aliança (PE); Ema, em Pindoretama (CE); a localidade de Novo Remanso, em Itacoatiara (AM) e os municípios de Tigrinhos (SC), Jardim Olinda (PR), Lagoinha do Piauí (PI) e Lajeado (TO). O bairro de Amaralina, em Salvador, teve o maior percentual de mulheres (56,3%) e de idosos (26,0%) que as demais localidades recenseadas. Já na localidade de Samambaia, em Brasília, apenas 7,2% da população tinha 60 anos ou mais.

 

Coleta oficial

Em 1º de agosto, a coleta oficial do Censo Demográfico começa em todo o país, mobilizando mais de 200 mil pessoas. Os recenseadores do IBGE vão visitar mais de 70 milhões de domicílios, incluindo os já recenseados durante o teste nacional, para retratar quantos somos e como vivemos. O Censo será realizado de agosto a outubro com divulgação dos primeiros resultados prevista para dezembro. O apoio da sociedade é fundamental para sucesso da operação. Como ocorre em todas as pesquisas do IBGE, as informações prestadas pelos moradores são confidenciais e o sigilo é garantido.

 

Palmas, 17 de março de 2022

Unidade Estadual do IBGE no Tocantins

Supervisão de Disseminação de Informações

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.