Quinta, 26 de Maio de 2022
Geral Estradas precárias

Precariedade de estradas prejudica transporte escolar em Palmeirópolis

Em razão disso, o Ministério Púbico tentou, de forma administrativa, resolver a situação, porém obteve da Prefeitura e da Secretaria da Educação respostas vagas e sem qualquer documentação comprobatória, tendo o ente inclusive alegado que a manutenção das estradas não teria ocorrido porque o Município havia concentrado esforços e recursos na área da saúde.

02/04/2022 às 15h43
Por: Redacão Fonte: MPE/TO
Compartilhe:
Precariedade de estradas prejudica transporte escolar em Palmeirópolis

O Ministério Público do Tocantins, por meio da Promotoria de Justiça de Palmeirópolis, ajuizou nesta sexta-feira, 01, Ação Civil Pública, com pedido de liminar, a fim de obrigar o Município de Palmeirópolis a fornecer transporte escolar a alunos da zona rural e a fazer reparos nas estradas vicinais para facilitar o acesso dos estudantes à escola. 

Conforme a ação, diversos procedimentos extrajudiciais foram instaurados na Promotoria de Justiça com a finalidade de investigar a situação das estradas vicinais em diferentes regiões do município, visto que elas estariam intransitáveis e inviabilizando o tráfego de ônibus e o acesso de crianças e adolescentes à sala de aula. 

Em razão disso, o Ministério Púbico tentou, de forma administrativa, resolver a situação, porém obteve da Prefeitura e da Secretaria da Educação respostas vagas e sem qualquer documentação comprobatória, tendo o ente inclusive alegado que a manutenção das estradas não teria ocorrido porque o Município havia concentrado esforços e recursos na área da saúde. 

Na ação, o promotor de Justiça Mateus Ribeiro reforça que a Constituição Federal prevê o acesso à educação como um direito de todos e um dever do Estado e da família e que a Lei de Diretrizes e Bases preceitua que incumbe ao Município assumir o transporte escolar dos alunos da rede municipal. 

A ação ainda requer que o prefeito Bartolomeu Moura Júnior seja citado pessoalmente a cumprir a decisão. Em caso de descumprimento, que sejam aplicadas multas diárias em valores situados entre R$ 10  mil e R$ 20 mil para cada obrigação.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.