Quinta, 26 de Maio de 2022
Polícia Crime qualificado

Dono de restaurante e funcionário são presos por homicídio qualificado e ocultação de cadáver em Paraíso do Tocantins

O caso foi investigado pela 6ª Divisão de Combate ao Crime Organizado (6ª DEIC).

02/04/2022 às 15h48
Por: Redacão Fonte: SSP/TO
Compartilhe:
Dono de restaurante e funcionário são presos por homicídio qualificado e ocultação de cadáver em Paraíso do Tocantins

No início da tarde desta sexta-feira, 1º, a Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), por intermédio da 6ª Divisão de Combate ao Crime Organizado (6ª DEIC), de Paraíso do Tocantins efetuou as prisões de dois homens, de 38 e 36 anos, que são suspeitos pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver. 

Comandada pelo delegado-chefe da unidade, Antônio Onofre de Oliveira da Silva Filho, a ação ocorreu em cumprimento a mandados de prisão, expedidos pela Vara Criminal de Paraíso, após investigações da 6ª DEIC, apontarem que os suspeitos teriam assassinado a vítima, e escondido seu corpo na zona rural da cidade de Monte Santo.  

Segundo a autoridade policial, a vítima, que a princípio, foi dada como desaparecida em novembro de 2019, estava em processo de demissão do restaurante em que trabalhava, situado à margem da Rodovia TO- 080, saída de Paraíso. Durante uma discussão com o patrão na manhã em que havia sido despedido, outro funcionário do estabelecimento partiu para cima da vítima e o atingiu na cabeça com um pé-de-cabra. 

 “Em seguida, o patrão, visando ocultar qualquer vestígio do crime, mandou que os funcionários ali presentes limpassem o sangue, enquanto seguiu com o gerente do restaurante carregando a vítima para a zona rural de Monte Santo, onde ainda a golpeou várias vezes com uma pedra na cabeça, a fim de garantir que a mesma viesse a óbito”, disse o delegado. 

 Na noite daquele mesmo dia, o patrão e o funcionário que aplicou o primeiro golpe retornaram para o local onde tinham deixado o corpo, colocaram pneus e atearam fogo no cadáver da vítima, no intuito de ocultar qualquer vestígio, que pudesse identificar os autores do bárbaro crime, deixando a vítima de 41 anos bastante carbonizada. 

 Durante as investigações do desaparecimento, surgiram informações que de fato o patrão e o funcionário teriam matado a vítima até então desaparecida. “Diante dos fatos, as equipes da 6ª DEIC intensificaram as investigações e diligências e conseguiram localizar os restos mortais/ossada do homem, confirmado que realmente se tratava de homicídio e ocultação de cadáver, após a realização dos exames periciais”, ressaltou o delegado Antônio Onofre. Com a identificação dos autores, bem como a motivação do crime, o delegado representou, junto ao Poder Judiciário, pelas prisões dos dois homens, as quais foram deferidas e cumpridas nesta sexta-feira.

 Conduzidos até a sede da 6ª DEIC, os suspeitos foram interrogados, confessaram o crime, e, após a realização dos procedimentos legais cabíveis, encaminhados à Unidade   Penal de Paraíso do Tocantins, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário, e responderão pelos crimes de homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver.

--

Edição: Geórgia Milhomem

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.