Quinta, 26 de Maio de 2022
Geral Escolas Militares

No Tocantins, MEC discute Programa Nacional das Escolas Militares

No Tocantins, cerca de 4 mil estudantes são atendidos em oito unidades

12/04/2022 às 07h31
Por: Redacão Fonte: Willian Alves/Governo do Tocantins
Compartilhe:
 No Tocantins, MEC discute Programa Nacional das Escolas Militares
Em visita técnica realizada na tarde desta segunda-feira, 11, à Secretaria de Estado da Educação (Seduc), representantes do Ministério da Educação (MEC) discutiram o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim). Foram fornecidas orientações técnicas à cinco diretores regionais e aos oito diretores das instituições cívico-militares no Tocantins, com o intuito de contribuir com a evolução do modelo educacional. 
Em 2020, três unidades de ensino do Tocantins aderiram ao programa proposto pelo MEC: Escola Estadual Maria dos Reis Alves Barros, de Palmas; Escola Estadual Hercília Carvalho da Silva, de Gurupi; e Escola Estadual São José Operário, de Paraíso do Tocantins. Em 2021, mais três escolas passaram a integrar o Pecim: Colégio Estadual Tiradentes, de Formoso do Araguaia; Escola Estadual Vila União, de Palmas; e Colégio Estadual Dom Alano, de Peixe. Neste ano, a Escola Estadual Girassol de Tempo Integral João Pires Querido, de Silvanópolis, e o Colégio Estadual Professor José Carneiro de Brito, de Tocantinópolis, também aderiram ao modelo.
 
Conforme explicou o titular da Seduc, Fábio Vaz, a visita dos representantes do MEC ajuda os profissionais que atuam nas unidades de ensino, que integram o Pecim, a terem uma visão mais ampla do programa. "É um momento em que passamos a ter uma visão do que vem sendo feito nos outros estados e uma oportunidade para compartilharmos os nossos resultados", ressaltou o gestor da Pasta.
 
O programa atende 216 escolas em todo o Brasil e cumpre diretrizes que foram criadas respeitando todos os planos de educação. Segundo o Diretor de Políticas para Escolas Cívico-Militares do MEC, Gilson Passos de Oliveira, o objetivo é propor ao País um modelo efetivo de educação. “A gente vem recebendo relatos positivos. Houve aumento na procura por vagas. É notável a mudança de comportamento dos alunos dentro e fora da escola”, apontou.
 
A reunião também contou com a participação do Comandante Geral da Polícia Militar do Tocantins, coronel Júlio Manoel da Silva Neto, que destacou o trabalho que vem sendo desenvolvido pela força de segurança nas unidades. “Hoje entramos nas escolas para somar com os educadores. Com essa visita do MEC encontramos soluções para problemas regionais, sempre em harmonia com a metodologia das escolas estaduais”, ponderou.
 
No Estado, cerca de 4 mil estudantes são atendidos pelo Pecim. Mais de 600 estão na Escola Estadual São José Operário, em Paraíso do Tocantins. A diretora da unidade escolar, professora Leila Rejane Cardoso, relata a importância do encontro para os educadores. “É um programa novo e a gente precisava dessa proximidade com o MEC para entender de fato a sua funcionalidade, pois sabemos o tamanho do impacto que ele proporciona à nossa comunidade”, relata.
 
O Programa
 
O Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares é uma iniciativa do Ministério da Educação, em parceria com o Ministério da Defesa, que apresenta um conceito de gestão nas áreas educacional, didático-pedagógica e administrativa com a participação do corpo docente da escola e apoio dos militares.
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.